Carregando...

Blog Neurotech

Compartilhamos nossas melhores idéias aqui.
Home / Blog / TENDÊNCIA DO VAREJO NO BRASIL 

TENDÊNCIA DO VAREJO NO BRASIL: QUAIS AS NOVIDADES DO SETOR?

Tendência do Varejo no Brasil: Quais as novidades do setor?

Sair de casa, ir a um grande mercado ou shopping, escolher alguns produtos, pagar, colocar na sacola e ir embora. Esse é um ritual cada vez menos cotidiano. O varejo está mudando e caminhando em direção à satisfação do consumidor, com mais facilidades e criando experiências de compra. E, analisando as novidades do cenário atual, já dá para prever algumas das principais mudanças do setor.

Comércio online ou físico?

Como aponta pesquisa divulgada pelo E-Commerce Brasil, o mercado de vendas online está em um período de estabilidade no país, tendo crescido 12,5% entre maio de 2017 e maio de 2018. Porém a distinção entre lojas online e físicas tende a diminuir muito nos próximos anos. Ao invés de baixarem as portas, esses espaços ganharão novas tecnologias, ficando cada vez mais digitais. Um bom exemplo dessa “unificação” são os aplicativos de descontos dos mercados, onde os clientes recebem uma lista personalizadas de produtos com preços especiais. É possível escolher as ofertas pelo smartphone enquanto está no próprio ponto de venda e já receber o desconto quando passar no caixa.

Uma nova experiência

O varejo físico também terá a missão de envolver o consumidor, seja através da experimentação dos produtos de forma real, por realidade aumentada, ou ainda, entretenimento. Elas continuarão sendo uma parte muito importante do processo de compra, E lembrando ainda que, a Geração X tem o dobro de propensão a fazer compras em companhia de amigos ou familiares em relação a geração de seus pais. Ponto para o PDV. Em contrapartida, um dos grandes focos do setor é melhorar a experiência de compra em dispositivos móveis, para que todo o processo seja realizado nesses aparelhos, desde a pesquisa sobre o produto até o pagamento e etapas de pós-venda. Para se ter uma ideia do tamanho desse mercado, segundo pesquisa do Atlas, em 2017, 31,5% das operações do comércio eletrônico no país foram realizadas através de tablets e smartphones.

Agilidade no atendimento

Ainda falando de experiência, cada vez mais, os varejistas estão investindo em tecnologias, big data e Inteligência Artificial para acelerar os processos mais “chatos” do momento da compra. Um dos melhores exemplos e a aprovação de crédito, que já pode ser realizada 100% online e em poucos segundos, evitando longas esperas e com ainda mais segurança para o lojista. Para a Pernambucanas, por exemplo, oferecer uma experiência de compra impecável para seus clientes é fundamental. Por isso, a empresa tem investido cada vez mais no uso de plataformas digitais para permitir um atendimento cada vez mais ágil, prático e eficiente. Uma das iniciativas de destaque é a concessão de crédito de forma 100% digital, realizada via tablet, nas 325 unidades da rede.

Distribuição

A comodidade de comprar sem sair de casa não acaba com a satisfação de sair da loja com o produto em mãos. Esse imediatismo será atenuado pela modernização da cadeia de abastecimento, cada vez mais usuária de Big Data para prever o que é mais necessário ter em estoque, até a robotização para agilizar os centros de distribuição. Muitas empresas já estão estudando a possibilidade de parcerias no processo de abastecimento, como por exemplo dividir o frete de um caminhão que vai para a mesma região. Como aponta o portal Novarejo, 81% dos provedores de serviços logísticos concordam que a medida reduziria os custos de transporte e traria uma melhor experiência para o consumidor.

Foco no cliente. Mesmo!

Apesar de todas essas mudanças, e a maioria dos varejistas falarem de foco no consumidor, na prática, a prioridade é distribuição, promoção e divulgação. Mas a revolução do consumo (atrelada à tecnologia) está revelando que a comodidade e a experiência de compra são muito mais valiosas do que o preço. As empresas que mais rápido perceberem as mudanças que já estão acontecendo, e se adaptarem e elas, serão as prováveis líderes dessa nova era do varejo.

Leia também o e-book de Inteligência Artificial da Neurotech.